Cadernos

O Cadernos do Sociofilo foi uma publicação semestral organizada pelo co-laboratório de Pesquisa Sociofilo entre os anos de 2011 e 2014. Os Cadernos se destinavam à publicação de textos e trabalhos que eram previamente apresentados e debatidos junto aos membros do co-laboratório e por eles aprovados. Em geral, as temáticas que norteiam os textos debatidos no Sociofilo estão situadas na interface da teoria sociológica e da reflexão filosófica. Além disso, os Cadernos também contaram com traduções de artigos de autores renomados da comunidade científica internacional e considerados pelo grupo como exemplares. O objetivo da revista é consolidar-se como um dos focos da reflexão e da produção acadêmicas da teoria social contemporânea, fazendo um elo entre as diversas tradições.

Segundo Caderno: o que é nanosociologia?

Frédéric Vandenberghe e Thiago Panica Pontes

Editor chefe: Fréderic Vandenberghe e Thiago Panica

ISSN: 2012

Descrição: Esta segunda edição dos Cadernos do Sociofilo é dedicada à microsociologia. Nós a chamamos ‘nanosociologia’ por duas razões: primeiro, por estarmos cansados da já banalizada história envolvendo as relações entre agência e estrutura e desejarmos contornar por completo todo o debate acerca do micromacro linkage; segundo, pelo fato de o termo micro não se referir a um domínio da existência social, e sim a um olhar, uma determinada maneira de perscrutar as minúcias da vida social visando descobrir como os atores habilmente a viabilizam. Não existe razão pela qual o microscópio sociológico deva se deter no nível molecular e não explorar o infinita ou infinitesimalmente pequeno.

Link pdf artigo 1

Terceiro Caderno: entre a sociologia e a filosofia I

Frédéric Vandenberghe e Marcos Lacerda

Editor chefe: Frédéric Vandenberghe e Marcos Lacerda

ISSN: 2013

Descrição: “Entre a sociologia e a filosofia”, tal é o título deste terceiro número dos Cadernos do Sociofilo, mas o que nos interessa, na verdade, é a filosofia dentro da sociologia e a sociologia dentro da filosofia. Precisamos não somente de uma lógica, uma ontologia e uma epistemologia sociológica, mas também de uma ética, uma estética, uma teologia, uma ideologia, uma política e uma pratica própria à sociologia. Da mesma maneira, pensamos que a maior parte da filosofia moral e política contemporânea carecem de uma teoria da sociedade, da intersubjetividade e da interação.O que queremos é uma teoria social que dialoga com a filosofia (como é o caso de Anthony Giddens, Randall Collins e Margaret Archer) e de uma filosofia que dialoga com a teoria social (como é o caso de Ju?rgen Habermas, AlasdairMacintyre e Paul Ricoeur) para tratar das questões fundamentais da disciplina que tem a ver, como a palavra indica, com os fundamentos da sociologia, com os pressupostos que sustentam as suas indagações.

Link pdf artigo 1

Quarto Caderno: Homenagem a Bernard Lahire

Priscila de Oliveira Coutinho e Thiago Panica Pontes

Editor chefe: Priscila de Oliveira Coutinho e Thiago Panica Pontes

ISSN: 2013

Descrição: Vandenberghe define Bernard Lahire, em seu artigo para esta edição, como “simultaneamente o mais aguerrido dos críticos de Bourdieu e o mais fiel de seus discípulos”. Sua proposta de uma “sociologia em escala individual” – de modo diverso do que se poderia a princípio supor – corresponde a uma radicalização da própria sociologia e a ambição de elevá-la à altura de suas promessas fundacionais. Por meio dos artigos desta edição teremos uma dimensão do sentido desta empreitada, seus desafios teóricos e sua fertilidade empírica em mobilizar as ferramentas da sociologia para adentrar aquilo que até então seria uma de suas fronteiras mais opacas: a singularidade individual, que é então conduzida para o cerne da própria sociologia; deste prisma, ou melhor a partir desta nova “escala” – e aqui a influência da microstoria italiana também se descortina –, Lahire investiga como as “fibras do tecido social” se entretecem no interior dos indivíduos, não como algo externo como que a ser acrescentado num momento posterior de uma substância já autorealizada, mas sim sendo-lhes instituintes, encarnadas em sua própria individualidade.

Link pdf artigo 1

Quinto Caderno: Entre a sociologia e a filosofia II

Marcelo de Oliveira Lopes e André R. P. Magnelli

Editor chefe: Marcelo de Oliveira Lopes e André R. P. Magnelli

ISSN: 2014

Descrição: É com muito gosto que os Cadernos do Sociofilo voltam a explorar as relações que, em meio a outras tantas, lhe constituem o nome. Ao pretender levar a sociologia adiante por outros meios – e vice-versa – pretendemos apenas não nos deixar capturar pelos limites estreitos que, se cabem bem na estruturação dos departamentos, têm se mostrado de pouca serventia quando utilizados como balizas e diques para o pensamento. Parece-nos fundamental buscar novos caminhos para a teoria social. É nessa intenção que tensionamos as fronteiras do pensamento sociológico e apresentamos mais uma edição dos Cadernos do Sociofilo disposto a sondar os aportes da filosofia naquilo que viceja de mais sociológico.

Link pdf artigo 1